Archive : Poema Pedro

Na carreira do mal de bem

1. Pra falar bem a verdade na carreira do Divino, nesta terra tem carreira de sucesso repentino, quem apalpa o […]

Continuação

  Dentro do espelho vejo minha imagem sã Não avisto minha imaginação Só o pulsar do cabelo e rosto molhado […]

ABC do Capetão Twittitica

A Adélio me tacou a faca, felizmente não foi o martelo. Amazônia for sale by Salles. Arma minha, fuzil que […]

Que mentira foi essa?

1. O Primeiro de Abril é o Dia do Brasil; do país dobrabil, do anão sem til. 01abr2018 2. “Desce […]

Um Saque

Anal à inglesa Vicente do Salvador, “Capítulo XIX – De três naus inglesas que neste tempo vieram à Bahia”, Livro […]

Dois Saques

Corpo místico José de Anchieta, carta Ao Padre Geral, de São Vicente, ao último de maio de 1560 Que direi […]

Trovar punk

1. Punhetinha quando nasce, se esparrama pela mão; poetinha quando grita, faz trovão no cuecão. 04jul2017 2. Decretada a Lei […]

Cena Absurdo

  A loção salta do vidro francês made in Algeria, bate o bigode americano made in Mexico, rebate o espelho […]

Temerosas Decimais

1# SUPER-VILÃO DE PUTARIA No Brasil jamais se viu quem se desse bem sem cunha, quem não tucanasse a unha, […]

Conversa que dá coco

  Queria ver Você viver no meu lugar Você deitar sem de comer Com a lua branca de lençol Queria […]

Carta Campinas II

assbook minha droga, meu trabalho sete dias sem pc, telefone ou mundo sem tremer por ser inútil as cabras pastaram […]

Carta Campinas I

Neste Natal, dê poetas Descolar a barba, a neve de algodão A decoração, a gente, a paisagem é uma coroa […]

Última valsa de Elis

  Foi, nascida estrela De grandeza Sul Chegou na vida Um arrepio nu Riscou a voz Chovendo girassóis Foi, crescida […]

Vias de Encontro

  A avenida do encontro Está nas ruas livres, nos cantos Na alameda dos botecos Praça dos bumbuns inquietos Na […]

Vinagre

Perdendo o povo o sono com a falta de transporte e o excesso de certo esporte. Assunto heróico da nossa […]

Rascunho 153

  Basta o casal cruzar o meu caminho, para os corpos jogarem o fogo ao gelo A mão que vinha […]

Palhaçada

  Vi o palhaço de mo- Lá no farol da Paulista Tinha na mão a chupe- Tava chorando na pista […]

Clusters

À espera real dos bárbaros Eles chegam de todos os lados Principalmente pelo céu e pelas mercadorias que não temos […]

Vestidos

  Essa moça desenha vestidos Inventa maridos Por fora olhos castanhos Nos sonhos vagam azuis E quantos noivos estranhos Nos […]

Olhos nos Olhos

Terra Sequestrar você até a terra firme Conquistar esse país, decidir pelo mais castanho: seus olhos ou o fofo da […]

Camaleoa – Revista de Poesia

Bandolim Do pulmão fumaça e canto desenham modas                                      Imensas A tosse concertada na voz que paira Os olhos raiaram […]

Em Cena Com o Absurdo

  Viver um samba absurdamente simples e triste de Adoniran Barbosa e o coração aumentar o tique e os olhos […]